#PanetoneNÃO, #RemédioSIM!

Dezembro chega em Minas Gerais com as chuvas e com mudanças radicais de temperatura. Vem mais parecido com inverno chuvoso do que o verão que esperávamos, alias. E ainda traz consigo as gripes alérgicas.

Mudança de tempo para nós, afetados pela rinite, sinusite e similares, é terrível.

Pior que isso só a triste verdade levantada hoje à noite pelo Jornal Nacional quando apresentou levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário sobre os impostos que incidem sobre os remédios – produtos que com certeza tirará parte de nossos salários, já que atualmente o povo gasta mais com saúde do que o governo brasileiro.

Enquanto carros, fogões e geladeiras (como disse a nova propaganda do PT) receberam isenções fiscais, por um simples remédio pagamos um imposto que fica em torno de 35% do seu valor final.

Em termos financeiros, isso significa que comprando um antibiótico de R$40,00 você estará dando R$14,00 para o Governo. Dinheiro este que você poderia estar gastando com mais remédios, alimentos, transporte…

A pesquisa foi mais além: no Brasil paga-se mais impostos por remédios do que por panetones ou biquínis.

Uai, jovem… Tá na hora de mudar. É gritar junto:

remedio

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

1 thought on “#PanetoneNÃO, #RemédioSIM!”

  1. Bela análise financeira da podridão do nosso sistema.
    O Mundo precisa de mais jovens com a sua inteligência e engajamento social, você deve ser muito respeitado por onde passa.

    Um abraço de uma amiga desconhecida, mas que admira muito o seu trabalho.

Comments are closed.