Histórias do movimento estudantil mineiro

A jornalista Denise Motta publicou na página 3 do primeiro caderno do Hoje em Dia de domingo, 17, a matéria “DCEs viram trampolim político para estudantes” onde sou citado junto a outros militantes estudantis e partidários do estado, bem como Caio Rodrigues (PSDB), Bruno Carone (PMDB) e o deputado federal Reginaldo Lopes (PT).

Na notícia aparecemos como jovens lideranças partidárias que nos utilizamos do movimento estudantil para ganhar o amadurecimento político que a vida pública e os trâmites democráticos exigem.

Narrou nela, por exemplo, os avanços do hoje deputado Reginaldo Lopes, que fora do DCE da minha UFSJ – e, aliás, do Centro Acadêmico do meu curso.

Faltou fazer o link, no entanto, explicando que o tal aparelhamento do DCE, ao qual eu me referi, foi promovido exatamente por este que hoje é deputado.

Faltou dizer que nos seus tempos, campanhas para o DCE custavam cifras com até quatro casas… Bancadas por seu partido! Cifras, aliás, que hoje não existem apesar do dia-a-dia universitário estar repleto de diversos grupos políticos.

Obrigado pela oportunidade, Denise! Obrigado, jornal Hoje em Dia! A juventude precisa exatamente desse espaço que vocês proporcionaram para mostrar que, mais do que o futuro, estão fazendo o presente acontecer.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

1 thought on “Histórias do movimento estudantil mineiro”

  1. Faltou dizer também que o PT parou de aparelhar o movimento estudantil, justamente porque conseguiu aparelhar toda a universidade.

Comments are closed.