Dilma é recebida com manifestação em São João del-Rei

A visita da ex-ministra Dilma Rousseff a São João del-Rei foi marcada pela manifestação dos estudantes da Universidade Federal de São João del-Rei que, organizados pela Juventude Democratas, promoveram um ato contra a campanha antecipada que, segundo a legislação atual, configura crime eleitoral.

Mesmo tendo deixado o cargo na última semana, a pré-candidata a presidência foi anunciada no site da universidade pública por meio de um texto promocional que descrevia toda a sua trajetória política mas não explicitava o tema da palestra. Tal motivo causou indignação entre estudantes do Democratas – partido de oposição ao Governo Lula – e os independentes – sem filiação partidária.


Durante o ato, foi aberto um cartaz com os dizeres “Dilma emPACada, UFSJ aparelhada – Campanha antes da hora é crime!” que era acompanhado de um panfleto que manifestava a indignação dos estudantes pela cumplicidade da reitoria da universidade que, mesmo conhecedora de todo o cenário eleitoral, ajudava a promover todo este circo eleitoral.

O presidente da Juventude Democratas de Minas Gerais João Victor Guedes, estudante de economia da UFSJ, questionava: “Somos contra a Dilma por seu projeto de governo ligado ao PT, mas a questão não é nem essa: estão aqui, com o dinheiro da nossa universidade, promovendo uma candidata. Cadê o respeito ao estudante e ao cidadão brasileiro?”.

A palestra da Dilma, por fim, não teve tema específico. Foi direcionada a enaltecer os feitos do Governo Lula e a prometer novas ações caso ela seja eleita.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.6/10 (7 votes cast)

Façamos justiça ao DEM

Do Blog do Noblat (com agradecimento à Martha Melissa pela indicação), magníficas palavras sobre o atual cenário político brasileiro. Melhor do que fazer qualquer comentário é transcrever exatamente sua fala. Nos próximos posts volto a narrar minha viagem na Alemanha.

Que tal pararmos de implicar com o DEM?

Ou melhor: que tal pararmos de implicar sem razão com o DEM?

Com razão, vale.

Quantos mensaleiros ou suspeitos de mensaleiros foram expulsos pelo PT? E quantos aloprados foram expulsos?

Aloprados foram aqueles, assim chamados por Lula, que se envolveram com a compra de um dossiê fajuto para prejudicar candidatos do PSDB às eleições de 2006 – entre eles José Serra e Geraldo Alckmin.

O senador Eduardo Azeredo (MG) foi o protagonista mais ilustre do mensalão do PSDB. Foi expulso? Obrigado a se desfiliar? Não.

O governador José Roberto Arruda, do Distrito Federal, acabou se desfiliando do DEM para não ser expulso. O vice-governador Paulo Octávio se desfiliou esta tarde – e renunciou ao governo em seguida.

Há outros exemplos de políticos forçados a abandonar o DEM.

Alguém poderá comentar: Quem manda o DEM abrigar tantos meliantes em seus quadros?

E os outros partidos, não abrigam?

O DEM merece ser criticado – como de resto os demais partidos. Mas não por ser excessivamente tolerante com quem pisa na bola. É o menos tolerante de todos.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Histórias do movimento estudantil mineiro

A jornalista Denise Motta publicou na página 3 do primeiro caderno do Hoje em Dia de domingo, 17, a matéria “DCEs viram trampolim político para estudantes” onde sou citado junto a outros militantes estudantis e partidários do estado, bem como Caio Rodrigues (PSDB), Bruno Carone (PMDB) e o deputado federal Reginaldo Lopes (PT).

Na notícia aparecemos como jovens lideranças partidárias que nos utilizamos do movimento estudantil para ganhar o amadurecimento político que a vida pública e os trâmites democráticos exigem.

Narrou nela, por exemplo, os avanços do hoje deputado Reginaldo Lopes, que fora do DCE da minha UFSJ – e, aliás, do Centro Acadêmico do meu curso.

Faltou fazer o link, no entanto, explicando que o tal aparelhamento do DCE, ao qual eu me referi, foi promovido exatamente por este que hoje é deputado.

Faltou dizer que nos seus tempos, campanhas para o DCE custavam cifras com até quatro casas… Bancadas por seu partido! Cifras, aliás, que hoje não existem apesar do dia-a-dia universitário estar repleto de diversos grupos políticos.

Obrigado pela oportunidade, Denise! Obrigado, jornal Hoje em Dia! A juventude precisa exatamente desse espaço que vocês proporcionaram para mostrar que, mais do que o futuro, estão fazendo o presente acontecer.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

O mensalão é de quem?

Há alguns minutos troquei mensagens mal humoradas com o @BlogdoNoblat via Twitter após mensagem sua onde falava sobre o que chama insistentemente de “Mensalão do DEM” e alguns novos fatos sobre o deputado Leonardo Prudente.

Não venho aqui querer bancar o moralista, moderador da imprensa ou querer ensinar o padre a rezar missa. Pelo contrário, exponho minha simples visão sobre os fatos e espero que vocês, leitores e formadores de opinião, tirem suas próprias conclusões.

O termo mensalão foi grafado pela primeira vez no dia 6 de junho de 2005 pelo jornal Folha de São Paulo ao narrar, por meio das denúncias do então deputado Roberto Jefferson, o esquema orquestrado pelo PT para garantir que as votações mais importantes do Congresso Nacional fossem direcionadas de acordo com os interesses do Palácio do Planalto – ou seja, do presidente Lula.

Em 2009 o termo voltou a mídia em um novo episódio: o governador Arruda preparou um esquema semelhante ao de 2005 onde, por intermédio de seu secretário de estado, distribuía recursos para sua base aliada.

Semelhanças: ambos foram corruptos, utilizavam-se de empresários e propinas para garantir votações favoráveis e foram desmascarados por gente que estava incluída no sistema.

Diferenças: em 2005 o Mensalão do PT era orquestrado por sua Executiva Nacional, envolvia todos os estados da federação e o partido mantém, até hoje, todos os seus líderes envolvidos no esquema. O de 2009 aconteceu em um único estado, dividiu sua direção entre os partidos da base governista do Distrito Federal, não envolveu outros estados e o Democratas prontamente tirou do partido não só o governador Arruda mas também o deputado Leonardo Prudente.

Aliás, deputado Leonardo Prudente, sem partido, que motivou o polêmico artigo do Noblat onde ele insiste em afirmar o nome “Mensalão do DEM”.

Agora é com vocês: o mensalão é de quem?

Encerro por aqui a minha visão sobre os fatos, acreditando ter explicado minha indignação, e aproveitando para dizer que não prego aqui que jornalista X ou Y é de partido A ou B. Pelo contrário: acho que todos têm seu direito de se manifestar politicamente. Desde que com ética e honestidade com o leitor, que não é burro nem inocente.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Democratas, Tucanos e Libertários por Minas Gerais

Acabo de chegar em Lavras retornando de viagem feita à Belo Horizonte para participar do Seminário de Formação Política da Fundação Konrad Adenauer, organização alemã que trabalha disseminando seus ideais democráticos pelo mundo.

O convite, que fiz questão de aceitar, partiu do recém empossado presidente da Juventude Tucana, Adriano de Faria, que tive o prazer de conhecer pessoalmente no evento. Ele, pessoa singular de absurda liderança e senso de humor, é a cara da renovação do PSDB. Alias, bem como é também o Gabriel de Azevedo, que também estava lá e ainda mencionou sua ‘saga’ contra o deputado dr. Rosinha.

No evento pude observar discussões fantásticas das mais diversas áreas do cenário político e ainda tive o prazer de moderar palestra do professor Leonardo Avritzer, orador e acadêmico fantástico do Departamento de Ciência Política da UFMG com diversas publicações no Brasil e Estados Unidos.

O seminário foi singular e não só pela excelente formação oferecida – ainda que fosse em cima da Social Democracia, modelo que não costumo seguir.

O seu grande marco foram os avanços políticos: estivemos nós, da Juventude Democratas, em contato direto com a Juventude Tucana e os Libertários – sobre os quais escreverei em breve. Somos grupos com idéias diferentes mas temos nossas semelhanças que garantirão, com toda certeza, fortes trabalhos conjuntos nos meses que se seguirão.

Aguardem as novidades, galera! Elas serão positivas e não serão poucas!

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Sem pai nem mãe, rumo à 2010

O Partido dos Trabalhadores conseguiu atingir um cenário tão complicado que não se pode confiar nem em seu processo eleitoral interno. E isso não é golpismo da oposição ou factóide inventado pela mídia golpista, como eles gostam de falar.

Partiu de Gleber Naime, candidato a presidência ao PT-MG, que, alinhado ao pré-candidato ao Governo do Estado Patrus Ananias, não é crédulo da lisura do processo eleitoral que indica tendência a vitória do deputado federal Reginaldo Lopes.

O processo, segundo Naime, “foi marcado em Minas por centenas de ocorrências policiais”.

Pelo outro lado corre o atual presidente, deputado Reginaldo Lopes. Figura conhecida aqui pelas terras de São João del-Rei, nasceu em Bonsucesso e veio para cá estudar.

Formou-se, como meu (bem) antigo veterano, em Ciências Econômicas. Esteve, como eu, no DCE da UFSJ (a federal local, criada por influência de Aécio) e no Centro Acadêmico de nosso curso. Cheguei, inclusive, a compor mesa com ele em 2007 no encerramento da X Semana de Economia da UFSJ onde trocamos elogios – no tocante aos recursos direcionados para a universidade – e farpas – no tocante a visão sobre democracia.

É gente boa. Tem seus defeitos, é óbvio, mas é gente boa. Bem articulado e consegue conversar com todos os partidos, já tendo se aliado (e brigado posteriormente) com militantes da UJS/PCdoB e promovido composição que elegeu um prefeito do PSDB com vice do PT.

Fez tudo isso curiosamente na cidade do tucano Aécio, amigo de Fernando Pimentel – candidato de Reginaldo Lopes ao Governo do Estado – que se juntou ao PT, desta turma, para eleger Marcio Lacerda (PSB) para a Prefeitura de BH.

Ah sim!
… Aécio, por incrível que pareça, é aquele mesmo que é apoiado nacionalmente pelo DEM para a candidatura a presidência da República contra Dilma, do PT.

Façam suas apostas sobre o cenário de 2010 porque para mim nunca na história deste país (sic) esteve tão confuso.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Seis formas divertidas de ser #DEMsemARRUDA e #ForaArruda

Tem a forma irônica positivista…

@vwerneck: #ForaArruda [Ironia: ON] Se o Roriz sempre consegue, você também Robertão! Vai pra cima deles! Rumo à reeleição! Arrudaaaa neles!!!

A crítica da “mídia golpista”…

@RafaelPops: Alô, Correio Braziliense! A mais nova da praça é a promoção: compre um jornal, leve um panetone! #ForaArruda!

A musical…

@yanicbraga: Só perdoo o Arruda se ele trouxer o AC/DC pro aniversário de Brasília. #foraarruda

A trágica…

@MookieBrasil: Arruda afirmou: “se isto vier a público, eu dou um tiro na cabeça.” Estamos aguardando… #ForaArruda

A educativa…

@lincolncarvalho: O Arruda se formou em Administração Pública na Uniban. #UnibanFacts #ForaArruda

E se nenhuma te agradou, faça como o xará Marcelo Arruda:

@moarruda_: Pronto, começou a zoação no meu sobrenome… #ForaArruda

Mas lembre-se: o importante é ir contra a impunidade, mostrar que não se deve colocar a sujeira de baixo do tapete como faz o PT e a direção majoritária da UNE e, principalmente, lutar por um Brasil mais ético!

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)