Uma resposta liberal à extrema direita européia

(Publicado também pelo Instituto Millenium)

Estava na Romênia, exatamente em um evento sobre migração, quando soube do ataque aos jovens líderes que se reuniam em um acampamento de verão na Noruega. Tinha ao meu lado outros ativista, de 18 à 31 anos, dos mais diversos países. Entre eles, quatro da juventude liberal norueguesa.

O choque foi geral e construiu uma seqüência de sentimentos e dúvidas entre todos nós.

O medo foi o primeiro deles. Estaríamos entrando em uma nova onda global de ataques terroristas? Um novo 11 de setembro onde o alvo passara a ser a militância jovem? Qual seria o próximo incidente?

Depois a dúvida. Teriam eles feito algo para merecer um castigo tão terrível? Seria uma conseqüência da guerra na Líbia? Ou um ataque da oposição radical àqueles que mais tinham para acrescentar para o futuro do país?

A compaixão: será que tínhamos amigos entre as vítimas? Eram jovens e crianças… Como estariam se sentido pais e familiares? Como seria viver um futuro sem estes que, além de líderes proeminentes, eram também os amados filhos, primos e sobrinhos?

E a necessidade de reação. Deveríamos programar um contra-ataque igualmente violento? Uma nova guerra contra o terror e os radicais? Novas políticas públicas de segurança ou, quem sabe, uma reforma no sistema democrático?

Perdidos, em um país diferente e atualizando nossos twitters a cada segundo, descobrimos aos poucos que o inexplicável ataque havia sido feito por um norueguês revoltado com a política migratória local. Um anti-islâmico que havia preparado um manifesto de 1500 páginas e pretendia aumentar o protecionismo nórdico para impedir o livre trânsito daqueles que considerava “diferentes” e “inferiores”.

Para tal, assassinou por exemplo Tore Eikeland, um líder promissor de 21 anos ao qual partidários e veículos de comunicação apontavam como possível primeiro ministro no futuro por sua habilidade em agregar liberais e socialistas nos mais complexos debates realizados pelas camadas juvenis. O “crime” de Tore parecia ser lutar pelo que acreditava: democracia, consenso e respeito ao próximo.

Felizmente, tivemos ao final de nosso evento um sentimento de conforto: o primeiro ministro da Noruega, Jens Stoltenberg, afirmou com todas as letras que a “resposta ao ataque do radical solitário que lutava contra a política de imigração seria mais abertura e mais democracia”.

Nos, membros da Federação Internacional de Juventudes Liberais e participantes do seminário “Enriquecendo Sociedades” realizado na última semana em Timisoara (Romênia), expressamos nosso luto pelos amigos e familiares e a certeza de que nosso futuro será ditado pelas palavras de Stoltenberg: continuaremos lutando por um mundo tolerante, integrado e liberal.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Debatendo pelo Twitter…

O fato aconteceu agorinha mesmo. Totalmente fresco. E foi pelo Twitter, rede de microblogging que coloca jovens, adultos, celebridades, fakes e políticos na mesma linha. Todos com o limite dos 140 caractéres e a liberdade de atingir o mundo. Seja com brilhantismo ou gafes…

Bom, tudo começou quando o deputado federal @DrRosinha (PT-PR) resolveu responder, por volta das 21:00 horas, uma mensagem do jovem tucano mineiro @GabrielAzevedo – famoso pela acidez de seus comentários no Twitter.

Começando pelo vocativo “Aecinho” (“…digo, Gabriel“), disse que era difícil debater polêmicas pelo twitter. Mas… “se encolher no ninho tucano, como você [Gabriel], parece fácil“. E complementou dizendo que não responderia a provocações porque “os mineiros inteligentes sabem mais de Aécio do que eu [Dr. Rosinha]”. Encerrou com “Dilma presidente“.

A partir daí Gabriel deu show. Entre as postagens que mostraram seu brilhantismo no debate estavam:

Gabriel Azevedo: Curiosamente, eu concordo com você, @DrRosinha! Os mineiros inteligentes sabem mais de Aécio do que você!

GA: Vossa excelência, @DrRosinha, enquanto parlamentar, deveria estar acostumado ao debate de idéias… Não a provocações baratas.

GA: Caro @DrRosinha, o que tem a dizer da decisão do TSE que determinou a retirada do comentário de Jabor do site da CBN, a pedido do Lula?

GA: A gente pode gastar uns 100 tweets, por aqui @DrRosinha… Por exemplo, R$30 milhões de gasto de governo para internet? Para onde foram?

GA: Ainda, @DrRosinha, o que são 50 milhões destinados a “outros” na comunicação federal? Não é net, jornal, TV, rádio… É o que? Cardápio?

E pra encerrar…:

GA: Aqui, @DrRosinha, lembro-te que “o primeiro compromisso de Minas é com a liberdade”. Não venha usá-la levianamente para sua luta ideológica.

E o deputado federal Dr. Rosinha se calou.

Gostou? UAI, JOVEM! Faça isso você também. Passe a contestar absurdos! É esse o seu papel… E tá aí  Twitter pra isso. Pra somar na política brasileira. Para colocar frente a frente políticos e eleitores.

Até a próxima, galera!

😉

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Abertura

Sejam bem vindos, amigos!

Inicio o Blog ‘UAI, Jovem…” no sentido de compartilhar com vocês algumas idéias que envolverão uma série de temas dentro do assunto que somos nós: os jovens mineiros!

Falarei de projetos governamentais de sucesso – ou nem tanto -, de novas pesquisas acadêmicas, de idéias para o futuro – ou presente -, de bares, restaurantes e bons lugares para passar os finais de semana, além de utilizar este espaço para meu foco principal: ouvir o que você pensa!

É esta a minha intenção! Construir este espaço, de Minas Gerais, contigo!

Conto com a sua visita constante!

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)